Páginas

quarta-feira, julho 14, 2010

uma daquelas alucinações

Porque estás aqui, perto de mim. Talvez em mim, ou talvez seja só uma daquelas alucinações que tentam explicar nos livros e na TV, vá saber! Só consigo saber que me olha, me olha sim! Mas quando eu viro para trás para te olhar os olhos, tu te vira, te esconde... E eu me ponho a acreditar na tal da alucinação.

Por outras tantas vezes que estou deitada, olhos bem fechados, quase fazendo minhas pálpebras brigarem entre si. E eu te sinto aqui. Ah, sinto sim! Minha mão que ficou fora das cobertas e eu nem percebi... Que tola tu chamaria a mim, minha mão está quente porque a tua está aqui. Assim eu acredito que estás em mim.


E tem também aqueles dias, que toda espera atende por ansiedade e que qualquer ligação tem um só remetente - ao menos eu prefiro acreditar assim. E fico pronta para te encontrar no sofá, a me questionar - mas veja só, preciso trabalhar! aaaah, Nesses dias, pobre de mim! É justamente quando tenho certeza que estás aqui.

E tem aqueles dias em que nem os dias dão jeito - ah, tem sim! Dias que eu só te preciso, estando aqui, estando em mim... Ou até mesmo nas tais alucinações que eu não entendo muito bem, mas que também existem sim.

6 comentários:

  1. As alucinações cotidianas costumam estar no mais comum, no desejo mais genuíno.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Ahh sim tem aqueles dias ,que nem os dias dão jeito.
    Que mal há de fazer uns pensamentos, umas alucinações...


    bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá, Nat!
    Já disse que adoro o que tu escreve?
    Se não disse to dizendo agora.
    Fico feliz em saber que o que post lhe agrada ao coração, viu?
    Beijão, linda!

    ResponderExcluir
  4. Ahh sim, essas são belas sim!

    que belo!

    ResponderExcluir
  5. E nem precisa de nenhum aditivo extra para essas tais alucinações acontecerem. Olhos limpos, sentidos idem... Beijo

    ResponderExcluir

Vivendo o Óbvio Utópico...