Páginas

sexta-feira, outubro 29, 2010

Refém

Em anil se escrevia os sons que teu beijo me deixaram...
Pelas notas musicais se vivia o perfume onde teu olhar me findara...
As marcas dos teus dedos em meus cabelos, lembranças vivas
Teu sonho agora em mim, irrevogável... Ardente.

Teus olhos de calmaria transtornando minha saudade,
Os dedos imponentes me faltando ao adormecer...
O mais singelo sussurrar, me despertando arrebatador
Fazer do teu boa noite o meu café da manhã.

Te despertar, ver em teus olhos a mim, te correr...
Me refazer em ti, pêlos bagunçados, pelo assoalho
Olhar ao redor, paredes desconhecidas, histórias minhas
Olhar pra ti, sonho imprevisível, ansiedade senil...

Reviver cada sílaba de uma palavra não dita...
Ocultar ao mundo o que sou, te fazer refém dos meus dias
Sorrir o mais sério sorriso, olhos vendados presos a ti.
Te entregar à noite, me prender aos sons, acordar mais uma vez...

E não te encontrar.

5 comentários:

  1. Triste...
    Mas, sinceramente, espero que este amor nunca acabe!

    Beijo, Nathy =D

    ResponderExcluir
  2. Nossa, tão lindo isso! Gostei muito.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. é doce e triste sonhar assim (:

    ResponderExcluir
  4. Cara se eu tivesse dinheiro eu financiava um livro só com suas poesias *0*

    ResponderExcluir

Vivendo o Óbvio Utópico...