Páginas

sexta-feira, janeiro 01, 2010

Soneto de Início

E é mais um recomeço,
Mais um início de estação,
Mais um calor de verão.
Apenas o começo de uma nova invenção.

Como a aurora que surge,
Novos desejos nos iludem,
Nos acometem, nos enlouquecem...
Como outrora, agora.

E vai passar, saudade deixará
E o que era novo, perceberemos...
Não passa apenas de mais um ciclo.

Reinventado e imutável,
Repetindo frases, quereres,,,
Recomeçando o mesmo começo.

6 comentários:

  1. "Reinventado e imutáve",..adorei isso,..é como se reinventar, mantendo sua essencia,..pelo emnos me soou assim!
    Excelente!
    bj

    ResponderExcluir
  2. E é exatamente a idéia! :)

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Reinventar o imutável? A soma desses vetores é zero, que é igual ao imutável. Filosofia dura aqui...

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nathi! Também adorei teu cantinho... vc leva jeito com as palavras...
    Adoro sonetos...e o seu nos faz pensar sobre o 'recomeçar' de cada dia.
    Parabéns!

    Beijos e tbm estou te seguindo.

    ResponderExcluir
  5. Brincando com as palavras.
    Faz isso muito bem.
    Sempre me faz gostar.

    ResponderExcluir
  6. Ahh.... se a vida fosse como um soneto....

    ResponderExcluir

Vivendo o Óbvio Utópico...